fbpx

De acordo com uma estimativa da ABComm, Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, o comércio virtual brasileiro deve alcançar R$ 105.992 bilhões em volume de vendas este ano. Diante desse cenário, escolher a plataforma de e-commerce ideal para o seu negócio é fundamental para não perder público para a concorrência.

Como sabemos, eleger a plataforma de e-commerce adequada pode fazer toda a diferença não só no que diz respeito ao volume de vendas, mas também quanto à experiência do cliente e, em última análise, à credibilidade da sua marca no mercado. Pensando nisso, elencamos alguns pontos de atenção fundamentais para você não errar na escolha. Acompanhe a leitura!

1. O que é e-commerce e para que serve?

O comércio eletrônico nada mais é do que uma modalidade de vendas mediada pelo computador. Assim como um cliente pode ir até um shopping, entrar numa loja, escolher um produto e pagar por ele, também pode fazer todo esse processo de compra pela internet, acessando lojas virtuais.  

Entre os grandes diferenciais do e-commerce está a comodidade, já que os clientes podem comprar a qualquer hora do dia, inclusive de madrugada. Além disso, ao comprar pela internet, os consumidores têm a possibilidade de pesquisar os preços e podem, inclusive, escolher um produto de qualquer estado do Brasil (ou até do exterior).

Assim como uma loja física, um comércio eletrônico precisa contemplar muitos detalhes que impactam diretamente na experiência de compra e no faturamento do negócio.

2. Como escolher a plataforma ideal?

A escolha da plataforma ideal não é missão das mais fáceis, mas há algumas dicas a serem seguidas, que podem facilitar muito a vida do empreendedor.

Primeiramente, é crucial avaliar quais são as funcionalidades disponíveis e se elas condizem com as características, o porte e o desempenho do seu negócio. Em segundo lugar, planeje-se não só com base no seu presente. Tenha em mãos um plano de negócios, em que constem metas futuras e potenciais ampliações.

A plataforma contratada precisa comportar todo esse planejamento, pois acredite: uma eventual troca em razão de insatisfação certamente será traumática, principalmente em termos operacionais.

Vamos a uma lista abaixo com os principais critérios que devem ser analisados para tomar uma decisão bem informada.

2.1 Analise a ferramenta sob a ótica do usuário

Não é incomum que na hora de escolher a plataforma de e-commerce ideal para a loja virtual, o empresário se concentre em funcionalidades que facilitem o seu dia a dia e acabem deixando de lado o mais importante: a experiência do cliente.

Por isso, a primeira dica na hora de escolher a plataforma de e-commerce mais adequada para o seu negócio é analisá-la sob a ótica do usuário. O carregamento da página é rápido? O site é fácil de navegar e possui um layout limpo e personalizado? O sistema de visualização de fotos é eficiente e permite que o consumidor amplie os produtos?

Além disso, não se esqueça de checar se a plataforma que você está considerando escolher possibilita a utilização de diversos meios de pagamento e se há integração para logística, com os Correios ou com a transportadora utilizada pelo seu negócio.

Por último, verifique se o carrinho de compras é eficiente e sem pontos de fuga. Todos esses cuidados são fundamentais para oferecer uma experiência de compra completa aos usuários e aumentar as suas chances de fechar vendas.

2.2 Verifique se ela é amigável para SEO

Uma vez contempladas as necessidades do usuário, é chegado o momento de verificar se a plataforma de e-commerce atende às demandas do seu negócio, especialmente no que diz respeito às estratégias de SEO.

Quando isso não acontece, as chances de que a sua página apareça bem posicionada em buscadores como o Google diminui, o que significa menos acessos e, consequentemente, menos vendas. Por isso, certifique-se de que a plataforma escolhida permita:

  • Alteração dos títulos das páginas;
  • Realização de redirecionamentos;
  • Integração ao Google Analytics;
  • Edição das metas descriptions;
  • Criação de URLs amigáveis;
  • Inclusão das tag canonicals.

2.3 Qualidade do suporte

Um e-commerce funciona 24 horas por dia, não é verdade? Então, em se tratando de suporte, é essencial saber se você terá à disposição uma assistência eficiente e que vai conseguir te atender em todas as suas dúvidas e eventuais problemas, independentemente do horário.

Muitas vezes, um entrave no sistema pode impedir que o cliente encontre o produto que ele busca ou então que efetue a compra. Logo, trata-se de uma situação que pode comprometer seriamente os lucros do seu comércio eletrônico, se não resolvida rapidamente.

2.4 Flexibilidade do sistema

A plataforma para loja virtual também deve ser flexível em termos de layout. O mais recomendado é a oferta de algo exclusivo, desenvolvido especialmente para o seu e-commerce.

Mas, caso isso não seja possível, opte pelo máximo de flexibilidade, de modo que você consiga alterar padrões de cores e outros aspectos referentes à aparência do seu site.

Isso vai permitir que você exponha a identidade da sua marca, ao mesmo tempo em que cria um engajamento natural com o seu público-alvo. Os clientes bem informados, como são os de hoje em dia, exigem e valorizam essa personalização.

Também é crucial que você tenha um e-commerce com layout responsivo. Isto é, que se adapte a diversos tamanhos de telas de dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Recentemente foi noticiado que os brasileiros estão à frente da média mundial em se tratando da utilização de smartphones para compras. Trata-se de uma fatia promissora do mercado que não deve ser negligenciada.

2.5 Capacidade de integração

Se você já trabalha com softwares para gestão empresarial, como é o caso do ERP e o CRM, veja se a plataforma permite a integração com esses instrumentos. Assim, você não terá o trabalho de alterar o que já está implementado.

Também é essencial checar se há integração com redes bancárias, Correios ou sistemas particulares de transportes e logística (como dito anteriormente), sistemas antifraude e certificações de segurança.

Outro quesito é a integração com redes sociais, determinante nos dias atuais e, também, com ferramentas de marketing, tais como Google Analytics, Google AdWords e Facebook Ads.

Isso vai influenciar diretamente na reputação do seu negócio e na qualidade dos serviços prestados.

2.6 Condições de pagamento

De nada adianta uma plataforma repleta de recursos se ela não puder garantir uma finalização rápida e simples dos pedidos, concorda? Também chamado de checkout, esse é o momento em que o e-commerce fatura e você também.

Assim, confira se há integração com gateways de pagamento da sua preferência ou então um próprio.

O ideal é que seja disponibilizado o máximo de variações, como cartão de crédito, débito em conta, boleto, PagSeguro, PayPal, entre outros. Isso vai impactar diretamente nas suas taxas de conversões e no ticket médio do seu negócio.

3. Considerações finais

Lembre-se: ao escolher a plataforma de e-commerce ideal para a sua loja é importante levar em consideração a sua adaptabilidade às estratégias de SEO, o alinhamento com as particularidades do seu negócio e, principalmente, as facilidades que ela pode oferecer ao usuário, já que isso será determinante no sucesso das suas vendas!

Agora que você já sabe como escolher a plataforma de e-commerce ideal para sua loja virtual, aproveite e descubra sobre A Importância de um Processo de Vendas Estruturado para o Sucesso.

Caso continue com dúvidas ou precise da execução deste tipo de serviço, agende uma visita em nossa sede! Teremos o maior prazer em transformar sua loja virtual em um e-commerce de sucesso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up